A importância das apresentações para os líderes

Frases de efeito e termos difíceis que soam como novidades. Os livros dos gurus de liderança me dão certa preguiça, confesso. Digo isso porque não acredito em fórmulas mágicas.

Em minha trajetória profissional, marcada por anos liderando equipes grandes e de alto desempenho, desde muito cedo, aprendi muitas vezes na raça o que funciona e não funciona pra mim na prática.

Quero, então, compartilhar aqui, em alguns bate-papos, um pouco desse aprendizado, sem querer ser professor, mas como base de discussão para o aprendizado coletivo. E o primeiro assunto que vou abordar é a capacidade de comunicação, de apresentação com impacto.

Propósito e comunicação
Hoje em dia, propósito é uma palavra que está muito na moda, mas tive contato com ela bem antes de que o termo chegasse aos holofotes, quando fiz meu MBA em Stanford, no Vale do Silício, em 2008.

Àquela época, vi que algumas pessoas lá no Vale deixavam de trabalhar em grandes empresas para se arriscar em empresas iniciantes, por um salário menor, simplesmente pelo desejo de transformar e por acreditarem no tal “propósito” que os líderes dessas empresas pregavam.

Quer um exemplo? O Google e seu propósito, desde o início, de organizar as informações do mundo.

Mas como convencer sobre um propósito? Trazendo para nosso contexto, é aí que entra a capacidade de apresentação de forma genuína pelo líder. A conquista, por meio de uma comunicação que leva outras pessoas a segui-lo de forma natural e encorajadora.

E, mesmo se o propósito for genuíno, é preciso mais. Ele deve ser contado de uma forma estruturada e envolvente. Essa apresentação não pode ser feita de forma descuidada. É preciso trabalhar o contexto, ter técnica.

Segurança emocional
Se o líder tiver se preparado para aquela apresentação, vai transmitir aos liderados um conceito que o Simon Sinek, especialista na área, denomina como segurança emocional.

Bons líderes são aqueles que conseguem transmitir bem seus propósitos, e conseguem passar segurança e conforto para que seus liderados se doem, dêem aquele gás extra, andem aquele quilômetro a mais para conseguir resultados coletivos que, individualmente, muitas vezes nem acreditavam ser possíveis individualmente.

E essa capacidade vai além da divulgação do propósito inicial. É reforçada a cada nova apresentação para seu time. Cada momento é uma oportunidade.

Apresentação e engajamento
Ao expor a cada funcionário o momento em que a empresa se encontra, quais os principais desafios, as expectativas, estratégias para transpor obstáculos, os resultados.

Tudo deve ser envolto em uma narrativa pensada para criar impacto e engajamento.

São caminhos para gerar alinhamento em torno dos objetivos da empresa, conceder segurança e conectar a todos com um sentimento de pertencimento. Isso gera motivação para turma fazer mais sempre.

E, por incrível que pareça, dominar tudo o que se passa na empresa e saber todos os números de cor não quer dizer estar preparado para falar, engajar e motivar as pessoas.

Essa é uma premissa errada de grande parte dos líderes. Conhecem o conteúdo, mas não prestam atenção na forma da mensagem.

Vivi isso muito diretamente em minha carreira. Errei no começo, mas aprendi com o erro. Após ver que dominar conteúdo tão somente não garantia que as pessoas sairiam impactadas com minha mensagem, comecei a pesquisar e a me preparar. Toda vez que precisava falar e me posicionar para uma equipe, a preparação sempre fazia muita diferença no resultado final.

Desde a construção da narrativa, passando pelo design dos slides (quando necessário), e chegando ao treinamento do meu discurso.

Para mim sempre foi um exercício de humildade e preparação cautelosa, toda vez que tinha que falar para minhas equipes. Acredito muito que, em sua maioria, os líderes possam fazer muito mais se ampliarem o impacto de suas comunicações. Se derem a devida atenção a preparação de suas apresentações.

Seja numa corriqueira reunião de apresentação de resultados mensais, ou seja na apresentação de um novo projeto do RH para alguma área, aprendi muito que a por mais que dominemos o conteúdo, a forma e o contexto são muito importantes.

Preparação e resultado
Quando falo sobre esse exercício de humildade, gosto de ressaltar que não é demérito de ninguém não saber fazê-lo. O CEO de uma grande companhia não perde o mérito de seu cargo por não se apresentar bem se ensaiar. Mas tem muito a ganhar se souber fazê-lo.

Por muitas vezes, em situações mais complexas, busquei ajuda, tanto em empresas especializadas quanto em pessoas efetivamente habilitadas para tal.

Seja para me ajudar a conectar e alinhar o conteúdo, escrevendo um roteiro de forma motivadora e alinhada com o propósito daquela apresentação. Seja para fazer a apresentação em slides ou para treinar minha performance ao falar.

Buscar ajuda externa sempre acarretou em resultado positivo.

Acredito e, como falei no início do texto, aprendi ao longo de minha carreira, que para um gestor liderar as pessoas de forma eficaz a criar coesão, alinhamento, segurança e motivação, é fundamental dedicar-se a preparação do conteúdo, do design da apresentação e do treinamento do discurso podem fazer muita diferença.

Flávio, CMO da Smartalk, empresa especialista em apresentações de impacto, acredita que “boa parte dos executivos não correlaciona o resultado final do que se busca em um evento, uma reunião com a forma da apresentação, mas a forma que ajudamos em conteúdo, design e performance tem ajudado muito os executivos a terem foco no resultado final de forma surpreendente…”

E você, tem alguma experiência que a preparação (ou a falta de ) contribuíram muito para o resultado daquela reunião ou evento específico que você participou? Reconhecem em alguns líderes a capacidade (ou falta de) para comunicar de forma que realmente faz (ou não) diferença para as pessoas? Deixe seu comentário!

ENTRE EM CONTATO

Para saber mais ou contratar nossos serviços e palestras.